ANATEL PROIBINDO? A importação do objeto/conteúdo não foi autorizada pelos órgãos fiscalizadores

Muitas pessoas que compraram recentemente na Banggood ao acompanhar o rastreio do seu pacote no sistema dos Correios encontram a informação que o objeto não foi autorizada pelos órgãos fiscalizadores, entenda do que se trata!



Os últimos dias está sendo insano para quem costuma importar, especialmente da China, pois são diversas notícias sendo compartilhadas, algumas inclusive bem distorcidas , e o resultado é: Mais desinformação!

E a mais recente confusão está por conta da Banggood, que teve problemas com sua empresa de logística que enviou para o Brasil os pacotes sem a descrição do produto na etiqueta, explico em detalhes esse caso no post: Ocorrência não resolvida! Outros motivos devolução! .

Neste caso acima, quem teve problemas a loja já está propondo o reembolso do valor pago ou reenvio do produto.

Veja: Cupons de descontos atualizados diariamente

A confusão com a Anatel

As pessoas que compraram na Banggood e tiveram o problema acima relacionado, ao consultar o seu rastreio no site dos Correios aparece a seguinte informação: “A importação do objeto/conteúdo não foi autorizada pelos órgãos fiscalizadores”, conforme printa abaixo:

Então tem muitas pessoas simplesmente compartilhando prints como esse acima, dizendo que trata-se da Anatel agindo e impedindo a entrada de celulares no Brasil, porém isso é um erro, pois essa mensagem aparece em qualquer compra feita na Banggood que tenha vindo com problema na na etiqueta, onde a descrição do produto está em branco!

Nos grupos do canal, teve pessoas que compraram outros produtos que não são eletrônicos, como camisetas, bonés, sapato, etc que receberam o mesmo status no rastreio!

Outra informação importante, ao jogar o mesmo rastreio no ambiente minhas importações dos Correios a mensagem é bem clara por que o produto está sendo devolvido: “Para devolução à origem – alinea c §1 , art. 56 da Portaria COANA 82/2017 – com formulário de declaração para a alfândega cuja descrição do conteúdo esteja em branco ou com informações insuficientes para correta identificação dos bens na DIR.” Conforme print abaixo e como já citei neste outro post aqui.

Então esse problema da Banggood acabou coincidindo com as notícias divulgadas pela Anatel sobre homologação de produtos importados.

No entanto, nos grupos do Canal(que são milhares de participantes), até o momento ninguém relatou problemas com celulares retidos pela Anatel para homologação e muito menos retenção ou devolução, e caso isso venha ocorrer em algum momento estarei trazendo informações aqui no Blog, nos grupos e também no Youtube.

E você teve algum pacote devolvido nessa mesma situação? Mande seus comentários abaixo e participe!

19 comentários em “ANATEL PROIBINDO? A importação do objeto/conteúdo não foi autorizada pelos órgãos fiscalizadores

  • 5 de dezembro de 2018 a 09:14
    Permalink

    Eu comprei um celular e ele foi devolvido para china!

    Responder
    • 5 de dezembro de 2018 a 09:21
      Permalink

      Foi compra na Banggood? No ambiente minhas importações dos Correios mostra o que ? Já entrou em contato com a loja?

      Responder
  • 5 de dezembro de 2018 a 09:17
    Permalink

    LS813XXXX35CH
    Dá uma olhada aí!

    Responder
    • 8 de dezembro de 2018 a 12:58
      Permalink

      Também tenho um código de rastreio que começam assim , LS814xxxxx5CH. Não consigo nem rastrear meu produto. Coloco o código no site do correios e consta que “O nosso sistema não possui dados sobre o objeto informado”. Alguém pode me ajudar???

      Responder
  • 5 de dezembro de 2018 a 09:22
    Permalink

    No aliexpress também. Tenho duas encomendas com importação não autorizada.

    Responder
    • 5 de dezembro de 2018 a 09:35
      Permalink

      Qual foi o produto comprado e qual a mensagem no minhas importações ?

      Responder
  • 5 de dezembro de 2018 a 10:20
    Permalink

    Por gentileza, tive o mesmo problema com encomenda da Banggood, mas notei q mudou o site na parte de reclamações , poderia caso saiba como, instrui como solicitar o reembolso ou reenvio????

    Responder
  • 5 de dezembro de 2018 a 13:59
    Permalink

    Comprei um vaporizador dos EUA que aparece a mesma mensagem de importação não autorizada e no minhas importações aparece a mensagem de nenhum registro encontrado.

    Responder
  • 5 de dezembro de 2018 a 14:48
    Permalink

    Comprei uma TV box, pela Gearbest .
    Anatel disse que o produto não está autorizado pelos órgãos fiscalizadores

    Responder
    • 5 de dezembro de 2018 a 22:40
      Permalink

      Tv box está realmente sendo barrado pela Anatel e devolvido. Mas não é o caso de celulares até o momento.

      Responder
  • 5 de dezembro de 2018 a 21:49
    Permalink

    Eu comprei um celular e ele tambem foi devolvido pra china. Estou revoltado, pensando no que fazer

    Responder
    • 5 de dezembro de 2018 a 22:40
      Permalink

      Possivelmente foi o caso que relatei acima.

      Responder
  • 6 de dezembro de 2018 a 00:42
    Permalink

    [REVISÃO DO TEXTO ENVIADO ANTERIORMENTE, FAVOR PUBLICAR ESTE]

    Creio que o artigo não está 100% isento de dúvidas. Explico o porquê.

    Meu objeto consiste (ou consistia) de 10 adaptadores de rede USB-para-WiFi padrão AC1300 (450Mbps 2.4GHz/866Mbps 5.0GHz, padrão internacional IEEE 802.11a/n/ac). Seriam para montar a rede interna de alta velocidade, 100% sem fio, de um cliente meu.

    O código de rastreio é EXnnnnnnnnnSG. O prefixo EX designa “Objeto Internacional EMS”, e tem sido rastreável pelos Correios daqui desde o momento da postagem, em Cingapura (SG). É o primeiro objeto que recebo por esta modalidade, e também o primeiro que é barrado na entrada do país. Podemos ter uma pista aí.

    A compra foi feita pelo AliExpress, portanto a afirmação de que a raiz do problema está no BangGood não procede. Inclusive as modalidades de envio não estão restritas apenas às oferecidas pelos sites, mas são escolha também dos próprios fornecedores que os utilizam. O AliExpress é como um Mercado Livre movido a energia nuclear: os vendedores têm a liberdade de usar a modalidade de envio do site (como no Mercado Envios), ou a que eles preferirem. Só que em escala muito-maior-enhanced-9.1-plus.

    Acho que o fato de o objeto da minha importação ser emissor de RF, assim como os celulares de outros menos infelizes que eu (como entrego o meu projeto agora?), e sujeito à aprovação pela ANATEL (no caso o mesmo segue normas internacionais, mas a agência não quer saber disto), é uma excelente pista, pois não é um caso isolado, mas antes disso o indicativo de uma tipificação de uma classe de bens com importação proibida.

    Hoje chegou para mim um monitor LG, “nacional”, com inscrições, na caixa, que dizem: “produto beneficiado pela legislação de informática”. Você sentiu os ventos da informática do Brasil dos anos 80? Eu também. Portanto o problema pode ser ainda mais extenso, com atores nacionais (entre entidades públicas e privadas, com a conhecida relação promíscua entre os dois tipos) além da ANATEL.

    Venho importando há 3 meses como forma de melhorar o custo para o cliente e a minha margem ao mesmo tempo, e tenho cerca de 12 encomendas desde o início de setembro. Todas vieram por Curitiba e nenhuma pagou nada além do “custo Brasil de postagem”, os infames R$ 15,00. Isso porque eram todas pequenas (não rendem quase nada em impostos) e não adiantaria nem cobrar os 60% de imposto, porque ainda assim os chineses continuam competitivos. A estrutura de preços e vantagens dos fornecedores “oficiais” não se sustenta com o livre comércio.

    Mas esta encomenda veio por São Paulo. Mais exatamente pela “Unidade de Logística Integrada” e em seguida pela “Unidade Administrativa em Fiscalização Aduaneira”, nomes complicados e elegantes que simplesmente inexistem no processo que corre em Curitiba. Fica evidente que é uma força-tarefa distinta, maior e com algum propósito específico. E nebuloso. Por que não fazer a mesma coisa em todos os lugares e ter economia de escala? Só pode haver dinheiro envolvido para pagar pelo custo extra, e sabe-se lá de onde ele vem.

    Seria ser muito partidário das teorias da conspiração afirmar isso, mas fico com a sensação de que perdi para o lobby das D-Links e TP-Links da vida, que seriam os maiores afetados pela importação de produtos de concorrentes diretos como a Tenda ou mesmo a ComFast, a marca dos meus adaptadores WiFi. Elas nem mesmo têm produtos “nacionais” que atendam ao que o que eu importei atende. Não tem nada oficial no mercado nacional que se compare às “bestinhas WiFi” (“WiFi beasties”), como um avaliador se referiu a eles na rede.

    Os preços praticados aqui nos produtos “selo ANATEL” não se sustentam com a importação direta. Nem cobrando 60% de imposto. Só gigantes como LG, Samsung
    e companhia conseguem vender no mercado nacional produtos com preço próximo à paridade com o dólar, ainda assim com a tal da “nacionalização” que, sabemos, é mais lobby que realidade, com um índice de nacionalização real que ladra muito mais que morde.

    Espero ter trazido um pouco que seja de luz à, como você disse, “desinformação” parida por esse embrólio. É pouco, mas é um começo. Só um pedido: se for usar a minha opinião fora daqui, gostaria de receber os créditos. Abraços.

    Responder
    • 6 de dezembro de 2018 a 09:24
      Permalink

      A mensagem diz: ” É Vedada a importação por pessoa física de bens destinados a revenda” você comprou uma grande quantidade do mesmo produto? Acho que esse foi o seu problema, ou seja, não tem relação alguma com a Anatel.

      Responder
  • 6 de dezembro de 2018 a 11:19
    Permalink

    Alguem sabe quanto tempo está levando para receita devolver? Estou com o mesmo problema e tenho que dizer pra Banggood se quero o reenvio do mesmo ou que seja enviado outro da China.

    Responder
  • 7 de dezembro de 2018 a 11:47
    Permalink

    Uma pergunta, fiz a compra de um smartphone MI 8 pela Banggood. Estou vendo aqui a invoice e eles colocaram o valor real pago pelo produto. Devo requisitar que alterem o valor ou deixo como esta? mas caso deixe como esta não corro o risco de pagar o valor do tributo sobre o total e não a “padrão” de 200 pilas?

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *